21
Fev 09
publicado por hoogavermelho, às 19:22link do post | comentar

 

Queirós é um escriba que quer impressionar e evidenciar a sua suposta sapiência. Por isso, gosta muito de se abonar com que o que fazem ou dizem as personagens que elege para seu paradigma.
Queirós é também um obcecado comparativista que gosta de ilustrar os seus escritos recorrendo a uma espécie de gongorice
Não se sabe se é para impressionar, se é por convicção, indução ou compulsão. Sabe-se apenas que os expedientes são a constante catarse do seu enfadonho, fastidioso e, em especial, pretensioso escrito.
Queirós parece o “novo-rico” da escrita que embroma o seu escrito no manto sabichoso do oráculo bolorento.
 
O seu escrito é pretensioso porque, antes de mais, está prenhe de dislates históricos e de meias verdades, na linha da denominada ética portista que faz da mistificação da realidade, em particular da realidade histórica, a sua verdade. Realidade história que esta ética mistifica até ao ponto de inventar um pai de filho incógnito, deserdando o pai biológico do filho que ele gerou e fundou.
 
O seu escrito é ainda pretensioso porque Queirós, tal como os seus apaniguados, o clube e o presidente que louvaminha, ainda se julga com moral suficiente para dar e vender, ou melhor, para ensinar e dar lições de moral desportiva aos que não pertencem ao seu ciclo clubístico.
 
Vamos a factos.
 
«O Benfica … para ganhar duas Taças dos Campeões Europeus teve de perder cinco. O FC do Porto não precisou de perder nenhuma para ganhar duas».
 
Esta a verdade mistificada de Queirós! Mas não é assim que reza a História, a História, não as estórias de Queirós!
 
O Benfica precisou apenas de duas para ganhar duas TCE! E não foram contra Mónacos sem nome, nem história desportiva na Europa ou no Mundo!
Foi contra um Real Madrid, apenas e só o vencedor das cinco primeiras TCE!
E contra um Barcelona que, por acaso, acabara de eliminar esse colosso desse Real Madrid!  
Depois disto tudo, o Benfica ainda conseguiu chegar à final por mais cinco vezes!
O FCP nem sequer por lá perto jamais andou!
 
O Benfica perdeu cinco finais, é verdade! Duas, jogando nos estádios dos seus adversários directos, perdendo no prolongamento contra o MU e perdendo contra o Inter de Milão a jogar com apenas 9 jogadores e meio porque Germano, defesa-central, teve de substituir Costa Pereira na baliza, que este se lesionou bem cedo e não havia substituições naquele tempo!
As outras três finais foram perdidas, duas contra o colosso Milão e o seu dream team, outra contra o PSV, em teoria o mais fraco mas que já fez muito mais do que o Mónaco na história do futebol europeu!
 
E até parece que o FCP nunca perdeu uma final de uma competição europeia!
 
Não é o Benfica que pretende afastar o FCP da Champions!
Se o FCP for afastado, como manda a ética desportiva, será pela tentativa (que rico eufemismo, não é?!) de corrupção, já provada e condenada na justiça desportiva! O FCP, se for afastado da Champions, foi porque tentou fazer batotice com a verdade desportiva, foi porque ganhou em campo à custa dessa tentativa batoteira já condenada!
 
Quer a mente de Queirós aceite, quer não, o FCP e o seu presidente já foram condenados por tentativa de corrupção desportiva!
Quer a mente de Queirós aceite, quer não, o FCP e o seu presidente já foram condenados porque tentaram fazer batotice com a verdade desportiva, porque tentaram ganhar em campo à custa dessa tentativa de batota desportiva!
 
Queirós fala de «amor à justiça e à verdade desportiva».
Comece pelo FCP! Neste clube, vê-se que este amor está mesmo entranhado! Assim o documentam telefonemas e testemunhos! É a fruta, são os cafezinhos aos árbitros (dizem que embrulhados em envelopezinhos), na véspera dos jogos, são os quinhentinhos, são as viagens de férias de Calheiros que, por aselhice do contabilista, foram parar à contabilidade do FCP, são as pressões do manda quem pode, obedece quem tem juízo!
 
Não puderam, por isso, nem tentaram, obviamente, negar a realidade das conversas telefónicas! Tentaram desesperadamente que elas fossem consideradas inconstitucionais, certamente porque não autorizadas pelos faladores!... Era a forma de encobrir a corrupção ou a sua tentativa!
Também não conseguiram!
Agora, só lhes resta tentar branquear e esforçar-se por desagravar! São certos políticos à caça de voto, são escribas de convicção ou compulsão, tudo a tentar desvalorizar a realidade, quais detergentes tira-nódoas!
 
Os amantes do futebol são e apenas jogado dentro das quatro linhas, os não infectados pelo moralismo portista, que é a grande maioria do povo português, não vão em cantigas, não são ingénuos como Queirós e quejandos pretendem! Sabem de sobra a viciação que campeia de há duas décadas e meia para cá!
Por isso, nem recebem lições de ética, de amor à justiça e à verdade desportiva, nem consideram que o FCP, o seu presidente e seus apaniguados, convictos ou compulsivos, sejam exemplos dessa moralidade e desse amor à justiça e à verdade desportiva!
 
Queirós mostra-se ainda ignorante da História, quando diz:
«O Benfica … tem feito o seu caminho na sombra da glória do FC do Porto»
 
A História, a verdadeira História e não as estorietas de Queirós, repete-se, ainda atestam que o Benfica ganhou 31 campeonatos e 24 Taças de Portugal!
Muito mais do que o FCP!
E quando o FCP ganhou a sua primeira TCE já o Benfica tinha ganho duas e estado presente em mais três finais!
 
O FCP andou 18 anos a jejuar campeonatos, 18 anos!
Nas décadas de 60, 70 e 80, o Benfica ganhou 19 campeonatos e 11 Taças de Portugal!
E ganhou duas TCE e foi à final a mais 4
O FCP só ganhou 5 campeonatos e 4 taças de Portugal!
E acabara de ganhar apenas uma TCE e perdido uma final da Taça das Taças.
 
Saberá Queirós à sombra de que glória andou o FCP durante estas três décadas?
A sombra de ninguém porque o FCP nessa altura era apenas isso, não era … ninguém!
 
 
E não repetimos, como Queirós, que os adeptos do FCP se contentavam nessas décadas «com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma» porque esse clube nem sequer adeptos tinha!

Excelente Post!!

Continua!!

Força Benfica
kallou a 25 de Fevereiro de 2009 às 18:22

Temos de desmascarar estes corruptos e seus apaniguados. Tão ladrão é o que vai à vinha como o que fica ao portal.
hoogavermelho a 25 de Fevereiro de 2009 às 18:57

Como sempre é um prazer ler os seus posts . Concordo com o que escreve, mas compreenda que me custa, tendo eu 37 anos, que o clube dominador do futebol português, neste período, seja outro que não o Benfica.

Sendo o Benfica o maior clube de Portugal, o que mais títulos ganhou, o que tem maior massa associativa, o que tem mais e melhores adeptos, o que obtém mais receitas, o que gera mais audiências televisivas, o que suscita mais paixão, no fundo somos tão grandes que nem as palavras conseguem transmitir, será pedir muito que voltemos a colocar o Benfica no lugar que é o seu: um Benfica dominador do futebol Português, respeitado na Europa, campeão europeu, a ambição máxima de qualquer jogador.
Deixe-me pensar que é possível um Benfica com orgulho do seu passado, mas GRANDE E RESPEITADO no presente.

Tenho esperança, por mim e pelo meu filho, que já sofre e muito por este clube, num presente e futuro gloriosos.

Saudações Benfiquistas
am a 25 de Fevereiro de 2009 às 18:34

Havemos de conseguir! Já conseguimos tirar o Benfica da falência! Agora, é só preciso acertar nas pessoas certas para a parte desportiva e nos jogadores que voltem a jogar à Benfica. Demora mais tempo, mas vamos lá!
Saudações benfiquistas
Vitor Sergio
hoogavermelho a 25 de Fevereiro de 2009 às 18:56

mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11

15
16
17
18
20

22
23
24
26


arquivos
2009

2008

links
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO