28
Fev 09
publicado por hoogavermelho, às 20:01link do post

 

Mota é um treinador de futebol que no aspecto técnico tem alguns méritos indiscutíveis. Tanto é capaz de fazer um brilharete como o desta época, como um brilharete igual ao da época passada! Esta época, tem andado pelos lugares cimeiros, a época passada valeu-lhe, perdão, valeu à equipa que treinou a condenação por corrupção da antiga equipa dos Loureiros, para não descer de divisão!
 
Mota é um treinador de postura selectivamente arrogante, presunçosa e antipática, guardando afavelmente suas excepções ao endeusamento de sua pessoa e de seu putativo patrão.
Inda agora mostrou seu retrato-regra, em plenitude, perante perguntas de jornalistas na sala de imprensa do Estádio do Sport Lisboa e Benfica. Foi mesmo irritantemente … irritante! Já o fora ainda no banco, voltara a sê-lo no acesso ao balneário.
Mas tinha a sua razão! Acabara de perder o jogo, não tinha árbitro para desancar, tinha apenas a vitória moral para satisfazer o seu ego!
 
Mota tem, em nosso entender, aspirações ao treinamento do clube patrão, perante o qual sua arrogância, presunção e antipatia se desfazem em vénia cerimoniosa e bajulatória.
Seja como for, Mota tem todo o direito à pretensão. Até diria mais! Diria que tem mais legitimidade do que o treinador que joga playstation! Basta comparar o que cada um tem feito esta época no actual campeonato! Em cinco jogos com os grandes, contando já o de agora com o Benfica, ganhou dois, empatou dois e só perdeu um! O treinador de playstation, em quatro jogos com os grandes, perdeu três e só ganhou um! E até perdeu, em sua casa, com Mota! Ainda por cima, Mota viu a sua equipa muito menos apetrechada pelo patrão comum!
Quer dizer, o apóstolo Mota, menos dotado de artistas divinais, foi mais agraciado do que o mestre Jesus, pois elevou a sua equipa tão mais perto dos céus!
 
Mota venceu o FCP e o Sporting, sempre no covil destes. E venceu sem benesses de arbitragens e mesmo contra elas!
Venceu o Braga de um Jesus tão adulado, ainda no covil deste!
Só faltava vencer o Benfica!
 
Para Mota, vencer o Benfica não era só a cereja no topo do bolo! Era a compensação devida ao patrão pelos pontos que lhe surripiou!
Mota tem patenteado, desde então, um acabrunhamento indisfarçável! Vencer o Benfica era também o soporífero que aliviaria o peso de um remorso!
 
Mota certamente suspeita – e provavelmente, bem – que o atrevimento de vencer nas Antas, contra tudo e contra o árbitro, lhe poderá ter esbanjado a esperança do treinamento desejado!
Fizesse ele como Jesus! Deixar-se perder e ser escandalosamente roubado pelo árbitro … e ir tranquilamente jogar playstation, caladinho, tal como o chefe gosta!
Assim, se o mestre da playstation lhe ficar com o lugar, não será, certamente, porque Mota pretenda compensar o patrão, no jogo da segunda volta! Um jogo sobre o qual, talvez por isso, só a pergunta inocente de um jornalista lhe provocou súbita irritação e ácido azedume potencialmente ulceroso.
Se perder o lugar, será seguramente pelo atrevimento do passado! Mota sabe bem que o patrão paga tudo! Só não o sabia o pacóvio jornalista autor da inofensiva pergunta!
Mais umas dolorosas insónias para o putativo candidato ao treinamento no Dragão!
 
Pode compreender-se agora mais profundamente a irritabilidade e a frustração de Mota por este desaire!
 
Com todo o respeito, parece algo ingénuo convidar Mota a assistir aos jogos do Benfica, principalmente os disputados na Luz.
Mota já não tem nada para ver e para apreciar no que toca ao anti-jogo! Perante o seu saber, o presuntivo anti-jogo de Katsoranis não passa de um aprendiz de feiticeiro!
Mota fala de cartola! Há tantos anos a ensaiar as sus equipas para a representação!
 
Mota convenceu-se de que, havendo mais dos seus em campo por causa das lesões dos jogadores do Benfica – lesões, quiçá, apadrinhadas pela meiguice do físico dos seus rapazes – poderia vencer o jogo com um único remate à baliza, aliás, certeiro, durante os 95 minutos que ele durou!
Então era por isso que ele queria que o árbitro nunca mais terminasse o jogo!...
 
Não conseguiu, ficou-lhe a vitória moral do sufoco que só ele presenciou … e noticiou!
 
Mota não foi, nem se portou como o arruaceiro que alguns jornalistas inocentes quiseram apresentar!
Mota era apenas um treinador triplamente amargurado!
Não presenteou o patrão com três pontos surripiados ao Benfica!
Não se presenteou a si próprio como o treinador que vencia todos os jogos em casa dos três grandes!
E foi definitivamente derrotado pela playstation para o treinamento do clube condenado por tentativa de corrupção!

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11

15
16
17
18
20

22
23
24
26


arquivos
2009

2008

links
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO